Dublin para uma brasileira

Primeiro de fevereiro de 2019, Vithória fala de sua casa na Irlanda. Gaúcha, morava em São Paulo na época em que fez faculdade – relações públicas na Cásper Libero. Ao final do curso decidiu que teria uma experiência de oito meses na Irlanda. Adaptou-se ao país e acabou ficando.

o humano em nós

Ninguém nasce humano, se torna um. Em nossos primeiros momentos de vida, aspectos como preferências pessoais e hábitos cotidianos não existem. Tais características, que modelam nossos corpos nas diferentes culturas, são assimiladas e anatomizadas ao longo de toda a nossa existência,  este é um processo contínuo que nos confere uma natureza humana.

Japão para uma brasileira

A curiosidade em conhecer o Japão foi crescendo e se tornou realidade quase que por acaso, quando Sheila teve a oportunidade de fazer as malas e atravessar o mundo para viver em Osaka para ministrar aulas de dança no Japão, o país do sol nascente.